Depilação também depende de seus cuidados

Depilação também depende de seus cuidados

18591966
Toda mulher que recorre à depilação com cera, seja quente, fria, negra ou de algas, sabe muito bem os cuidados que deve ter antes e depois da depilação. Mas será que todas cumprem o que diz a sua depiladora? Segundo as profissionais da Clínica de Beleza e Estética Mulher Cheirosa, cuidados como evitar a exposição ao Sol ou aguardar pelo menos dois dias para se depilar após o banho de lua, são fundamentais para uma pele lisinha, sem manchas e livre de pelos encravados. Afinal, do que adianta sofrer com os “puxões” e, além disso, a pele apresentar esses indesejáveis resultados? Então, fiquem atentas às dicas das profissionais para que isso não aconteça, pois a maioria dos problemas que ocorrem após a depilação são ocasionados por falta de atenção. Previna-se! Por Julyana Silveira

A maioria dos problemas pós-depilação são ocasionados por falta de pequenos cuidados e esse cuidado pessoal é tão essencial quanto o cuidado que a depiladora terá com a higienização da pele e com a temperatura da cera, por exemplo. Com a ajuda de duas profissionais da Mulher Cheirosa, selecionamos o que você deve fazer para ter sucesso no resultado:

Tempo ideal entre uma depilação e outra

O tempo ideal entre uma depilação e outra pode variar entre 20 e 30 dias, mas antes desse período não é recomendável. O pelo tanto não estará no tamanho mínimo para ser puxado à cera, como a sua espessura ainda estará fina - o que pode resultar em pelos “quebrados” após a depilação. “Quanto mais fino, mais facilmente ele quebra quando vamos puxá-lo. Possivelmente esse pelo quebrado vai encravar e demorará mais tempo para atingir um tamanho ideal para um novo procedimento”, explica a depiladora Elizete Pinto. Por isso, é essencial que se respeite esse tempo entre uma depilação e outra, especialmente as mulheres com pele mais branca.

Depilação antes ou após o banho de lua

Não é só entre uma depilação e outra que deve existir um intervalo de tempo. Para a depiladora Carla Assis, as mulheres estão muito habituadas a fazer a depilação logo após o procedimento do banho de lua, mas isso não é recomendável para quem quer evitar algum incômodo após a depilação. “A falta de tempo das pessoas faz com que elas sejam mais práticas possíveis, e isso também significa uma única ida ao salão, mas se puder dá um espaço de dois dias entre o banho de lua e a depilação, o resultado será bem mais satisfatório para a cliente”, explica a profissional.

Segundo Carla, quando os dois procedimentos são feitos no mesmo dia, é bem provável que o pelo quebre durante a depilação e a profissional não consiga puxá-lo da raiz, que é o objetivo da depilação à cera. “O pelo vai passar por uma descoloração, isso o enfraquece. Sem falar que a pele está toda hidratada e com menos aderência, o que exigirá que a cera seja aplicada no local por mais vezes, podendo ocasionar uma irritação na pele”, reforça. Porém, há casos em que se a mulher não tiver tempo para idas ao salão em dias diferentes, cabe à depiladora ter o cuidado com a aplicação e a temperatura da cera, por isso é sempre essencial procurar por profissionais qualificados e optar por locais que trabalham com responsabilidade e com respeito ao cliente.

Não mexer nos pelos encravados

A dica já é conhecida por todas as mulheres que se depilam, mas a maioria não segue e, por isso, não custa reforçar esse precioso cuidado no pós-depilatório, até porque pode passar de um “simples” pelo encravado para um caso de saúde. “É bem comum a culpa de um pelo encravado cair sobre a depiladora, mas ninguém se atenta a seguir as orientações da profissional para evitar o problema, e quando acontece, os cuidados são ainda menores”, destaca Carla Assis. Se o pelo encravar, não se deve mexer em hipótese alguma.

É comum a mulher querer retirar o pelo que está lá escondido embaixo da pele com a unha e pior, aproveita a hora do banho para fazer, sendo que o banheiro é um local cheio de bactérias. “Isso são duas coisas que mulher nenhuma deve fazer, assim como o banheiro, as unhas são espaços que acumulam muitas bactérias, então cada poro que você mexe é uma porta aberta para que elas entrem e possivelmente para uma futura infecção”, explica a depiladora. Por isso, nunca tentem mexer em pelos encravados. O ideal é procurar um dermatologista que orientará qual o procedimento correto para erradicar o problema.

Protetor solar após a depilação

Outra dica já conhecida do público feminino é a utilização de protetor solar após a depilação, mas que a maioria não segue a risca. “Não é a depilação em si, que causa o escurecimento da pele, mas a exposição que a pele sofre da luz solar ou do ambiente, por isso é tão importante o uso do protetor solar”, finaliza Elizete Pinto. Buço, sobrancelha ou qualquer área que fique exposta merecem maior atenção, pois a cera tira a camada de proteção da pele, deixando-a mais exposta e vulnerável.

Escolher locais responsáveis e profissionais qualificados

Possivelmente, quem procura um estabelecimento responsável e que se preocupa com a saúde da cliente, consequentemente, terá espaços adequados para a depilação e profissionais qualificados. Isso significa que são locais que obedecem todas as normas exigidas pelos órgãos de fiscalização de saúde. “Na Mulher Cheirosa, por exemplo, toda a sala é estruturada com azulejos, o que facilita à higienização do local onde será feito a depilação. Um ambiente higienizado não dá margem para bactérias nocivas à saúde ou outros micro-organismos transmissores de doenças”, exemplifica a depiladora Carla Assis.

Outros cuidados como a utilização de materiais descartáveis, adequadamente higienizados; avaliação e assepsia da pele antes do procedimento com produtos específicos; temperatura da cera de acordo com a pele da cliente, assim como indicação da cera mais adequada ao tamanho e tipo de pelo “são outros cuidados que só um profissional especializado segue”, conclui a depiladora Elizete Pinto.

Cuidados com a depilação durante a gestação

- Cera, pode sim, desde que você não seja sensível demais à dor extra que poderá sentir. Isso porque as grávidas têm um maior fluxo de sangue correndo pelo corpo, especialmente na área vaginal, e podem sofrer mais que de costume na hora da depilação.

- Bastante cuidado com as condições de higiene do local onde a mulher depila-se, porque, isso sim, pode ser fator transmissor de doenças. Para evitar problemas, certifique-se de que a cera usada em você não é reaproveitada em outras clientes (mesmo que seja quente) e que todo o material utilizado seja descartável.

- Evitem os cremes depilatórios, porque eles são produtos químicos mais fortes, que podem conter amônia na fórmula e passar para a corrente sanguínea da mãe e, consequentemente, para o bebê em desenvolvimento.

- Usar lâmina de barbear também pode, mas tenha em mente que durante a gravidez há mais probabilidade de você ter pelos encravados, que podem incomodar bastante.

- Procedimentos de depilação definitiva, como os a laser ou eletrólise, são em princípio seguros, mas não são aconselháveis durante a gestação, porque a mudança hormonal pode provocar o escurecimento da pele no local das aplicações. Outras técnicas que envolvem a inserção de produtos químicos no local onde o pelo cresce, não são aconselháveis.